A mágica das Realidades Paralelas

Imagine se as placas de sinalização de trânsito, os quadros de aviso dos aeroportos todos os dispositivos de sinalização que você precisa consultar durante sua jornada apresentassem única e exclusivamente a informação que você precisa, em letras grandes e na sua língua, mesmo quando você está em um país diferente do seu.

Pense em como seria estranho que cada pessoa na casa pudesse ter uma iluminação de intensidade e cor diferente, mesmo dividindo o ambiente com outros familiares.

Ou que tal se as 300 pessoas reunidas numa sala de cinema tiverem, cada uma delas, uma visão diferente do que acontece na tela?

A startup Norte Americana Misapplied Science promete alcançar esse feito, e batizou seu projeto de Parallel Reality (realidade paralela), uma tecnologia revolucionária que permite a várias pessoas compartilhando um mesmo display visualizarem coisas diferentes.

O segredo está em uma nova tecnologia de pixels, capazes de emitir milhares de cores diferentes em direções controladas, e varias camadas de tecnologia que convergem, apoiadas por inteligência artificial, para propiciar experiências visuais individualizadas.

As aplicações vão além da sinalização individualizada, do conforto na iluminação e do entretenimento individualizado. Marketing, orientação, segurança, educação são áreas onde a startup já estuda a aplicação de sua nova criação.

A realidade paralela junta-se à virtual, à aumentada e à alterada para fazer da próxima década um estimulo ao questionamento das realidades possíveis.