Vivendo e aprendendo - longlife learning

Atualizado: 15 de Abr de 2019

Dizem os especialistas em educação profissional que 50% do que aprendemos se torna obsoleto em menos de 5 anos. Além disso, não existe mais carreira para toda a vida.




O site do Fórum de Lideranças: Desafios da Educação 2019 traz entrevista com o head Latam do CIFS, Peter Kronstrøm, participou dos debates no dia 11 de abril útimo, no campus Vila Olímpia da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. O encontro reúne, todos os anos, profissionais da educação – entre gestores, professores e representantes de instituições de ensino superior, entidades e demais players do setor. Kronstrøm apontou como principal tendência na educação o conceito de lifelong learning. "Hoje, há um único bloco corrido de estudos reservado ao início da vida – que vai do ensino fundamental à pós-graduação", explicou. "Isso vai mudar à medida em que o lifelong learning ganhar espaço. Em vez de fazer uma graduação de cinco anos, você começa como um curso de menor duração e muito mais focado. Com o passar dos anos, ao perceber a necessidade de desenvolver um novo skill, você vai lá e faz um novo curso". Peter também destacou o fato de que "quem nasce hoje não será criado como nossos pais, tendo uma única carreira por toda vida. Ele terá seis, oito, nove carreiras. As pessoas terão flexibilidade profissional. E é também por isso que precisamos ensinar a aprender"


Acesse a entrevista neste link.


“As pessoas terão flexibilidade profissional. É também por isso que precisamos ensinar a aprender.” - Peter Kronstrøm,